05/02/2021 às 08h00min - Atualizada em 05/02/2021 às 08h00min

Nova diretoria assume a liga

ALBERTO GOMIDE
Divulgação
Foi empossada no último sábado a nova diretoria da Liga Nacional de Truco para o biênio 2021/2022. Desde a criação da entidade, foi estabelecido um sistema de rodízio com relação à cidade-sede. Normalmente a sede passa ser na cidade onde residem os diretores. Assim, a administração para este biênio será na cidade de Uberaba, uma vez que foram eleitos Paulo Miranda e Daniel Mendes, para presidente e vice, respectivamente, que têm domicilio naquela comarca.

A posse, no entanto, aconteceu em Uberlândia, onde estiveram os novos mandatários, assumindo legalmente o mandato. Em sua fala, o novo presidente, Paulo Miranda, enalteceu o trabalho da gestão passada, dizendo que Denilson Silva e José Evaldo deixam gravado na história da entidade um trabalho muito positivo para a organização e o desenvolvimento desse esporte na cidade e região. “Nossa proposta é dar continuidade na luta pelo engrandecimento do truco, procurando aumentar sempre o número de adeptos, sem, no entanto, perder a qualidade dos eventos realizados pela Liga”, disse.

O objetivo da nova diretoria é promover o tradicional campeonato no segundo semestre. Por força do coronavírus, o campeonato do ano passado começou, mas não teve como chegar ao final, o que foi lamentável. “Certamente que, com a chegada da vacina, até meados do ano as coisas estarão mais tranquilas e poderemos então organizar e realizar o campeonato”, enfatizou o presidente.

Denilson Silva, que deixou a presidência da LNT, falou sobre a história da entidade. Disse que existia a Federação Mineira de Truco, há muitos anos, fundada por Hélio Luiz dos Santos, e a entidade era dirigida por Augustinho Manso. Em 2010 houve um impasse entre clubes e acabou sendo criada a Liga Nacional de Truco, sem a participação de equipes de Uberlândia. A Federação foi extinta. Passado algum tempo, até porque Uberlândia sempre teve maioria de clubes, houve um acordo e Uberlândia voltou a participar do campeonato regional.

A sede da Liga ficou vários anos em Araguari, vindo para Uberlândia em 2017, sob a presidência de José Evaldo, tendo Clayton Mendonça como vice, e Denilson como diretor técnico. Em 2019/2020, a presidência foi de Denilson Silva, tendo José Evaldo como vice, passando agora para os uberabenses Paulo Miranda e Daniel Mendes.
Na foto, sentido horário, os novos dirigentes Daniel Mendes e Paulo Miranda, e os ex-diretores Denilson Silva e José Evaldo.
 
Praia no projeto incentivo ao esporte
 
A Lei de Incentivo ao Esporte foi sancionada em 2006 e regulamentada no ano seguinte. Desde então, já proporcionou uma soma muito grande em recursos financeiros extras para projetos esportivos em todas as regiões brasileiras. A cada ano beneficia centenas de pessoas, entre atletas, estudantes e praticantes de atividades esportivas. A expectativa do Ministério do Esporte é fechar, a cada ano, um balanço positivo, para atender os verdadeiros objetivos do projeto.

Em Uberlândia, por exemplo, o Praia Clube começou na segunda-feira (dia 1º), o projeto federal Voleibol/Praia Clube, com atletas da faixa etária de 13 a 18 anos. Os treinos são divididos nas categorias sub-14, sub-15, sub-16, sub-17 e sub-18. O projeto, 100% gratuito, é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte, da Secretaria Especial de Esporte, Ministério da Cidadania e Governo Federal.


Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

 
Relacionadas »
Comentários »