25/12/2020 às 08h04min - Atualizada em 25/12/2020 às 08h04min

Futsal fecha 2020 além da expectativa

ALBERTO GOMIDE
O futsal brasileiro também sofreu as consequências do coronavirus, mas, ainda assim, fechou a temporada 2020 com um excelente campeonato na Liga Nacional, afirmaram os dirigentes da entidade, após encerramento do principal evento da modalidade no país.
No segundo jogo da grande decisão da LNF 2020, o Magnus/Sorocaba bateu o Corinthians por 3 a 0, em Votorantim, e coroou uma campanha espetacular. O time comandado por Ricardo Di Izeppa, o Ricardinho, fora da quadra, e por Rodrigo, dentro dela, conquistou o bicampeonato da competição, mas desta vez de forma invicta e com o melhor ataque. O capitão, autor de dois gols na decisão, ainda terminou como artilheiro do campeonato.

Campeão como jogador duas vezes da LNF, uma pelo Santos em 2011 e outra pelo Brasil Kirin em 2014, Ricardinho comandou o time com os números mais expressivos do campeonato. Encerrou a competição sem nenhuma derrota, com o melhor ataque, uma das melhores defesas, melhor mandante, melhor visitante, tudo isso reconhecido na última semana após ser eleito o melhor técnico da LNF 2020.

“Uma felicidade muito grande porque tenho uma carreira muito nova como treinador. Com praticamente dois anos e meio ser eleito o melhor treinador da Liga Nacional eu só tenho a agradecer a quem votou. Para mim é muito gratificante. Ninguém ganha nada sozinho e por isso eu divido o prêmio com todos da comissão”, destaca Ricardinho.


Uberaba luta por vaga no hexagonal

A Federação Mineira de Futebol fechou a primeira fase do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão definindo quem vai para o hexagonal final, buscar as vagas para acesso ao Módulo II. A classificação nos grupos ficou assim: Chave A – Poços de Caldas e Uberaba Sport com 8 pontos, Santarritense e Atlético-TC com 5, e o Passense que não pontuou; Chave B – Aymorés com 12 pontos, União Luziense com 7, Contagem com 4, América-TO com 4 e o Bétis não marcou pontos.

No hexagonal decisivo, as seis equipes jogam entre si, também em turno único, nomo foi na etapa inicial. Daí, campeão e vice sobem para o Módulo II do Campeonato Mineiro. A final só vai começar no dia 9 de janeiro, e já tem a primeira rodada: Santarritense x Contagem, 10h, no Estádio José Barbosa Nadalini, em São Sebastião da Bela Vista; Aymorés x União Luziense, 15h, no Estádio Afonso de Carvalho, em Ubá; Uberaba Sport x Poços de Caldas, 11h, no Estádio Engenheiro João Guido, o Uberabão, em Uberaba.

O único representante da região no campeonato é o Uberaba Sport, que vai brigar para voltar ao Módulo II. Faz três jogos em casa e dois fora, por ter sido o segundo do Grupo A. Recebe o Poços de Caldas (dia 9), Contagem (dia 16) e o União Luziense (dia 30) na última rodada, e nos dias 20 e 23 joga fora contra Aymorés e Santarritense, respectivamente.


Disciplina: perder a vaga por cartão

Se a possibilidade existe, ela precisa ser respeitada, observada ou levada em conta ao longo de uma competição, principalmente no futebol. Um fato interessante aconteceu sábado passado na última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão.

Ao final da etapa foi feita a classificação geral e final, definindo os clubes classificados para a fase final. No Grupo A, os dois primeiros lugares foram ocupados por Poços de Caldas e Uberaba Sport, ambos com empates em quase todos os itens do regulamento, com relação aos critérios de desempate – pontos, vitórias, empates, derrotas, gols pró, gols contra e saldo de gols. A definição só aconteceu nos cartões, 5º item para o desempate.

Interessante é que para definir a 3ª vaga a situação foi idêntica entre Santarritense e Atlético de Três Corações. O time tricordiano perdeu a vaga porque recebeu maior número de cartões. São pequenos detalhes que durante a disputa normalmente não são pensados por jogadores, que às vezes recebem cartão desnecessariamente. O Atlético perdeu a vaga para a final neste item. Taí a importância da advertência do clube aos jogadores quanto ao regulamento. Chama-se disciplina. Quantos jogadores recebem cartões por cometer falta desnecessária ou reclamação? O Atlético-TC perdeu a vaga para a final por causa de um cartão.



*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »