17/11/2020 às 08h00min - Atualizada em 17/11/2020 às 08h00min

Uberlândia Vôlei disputou Superliga C

ALBERTO GOMIDE

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) promoveu recentemente a Superliga C de Vôlei Masculino, envolvendo 28 equipes, na busca de cinco vagas para a Superliga B em 2021. As equipes foram distribuídas em cinco grupos, e o campeão de cada grupo ganhou a vaga para a divisão imediatamente superior.

A cidade de Uberlândia participou da disputa com a equipe do projeto Uberlândia Vôlei, criado em 2016, que deixou de ser apenas um projeto social e passou a dar os primeiros passos em competições profissionais adultas. Assim, a equipe disputou a Superliga C masculina, que corresponde à terceira divisão da modalidade no país. Esta foi a quarta edição da Superliga C, criada pela CBV e este ano teve como sedes as cidades de Araçatuba (SP), Goiânia (GO), Joinville (SC), Natal (RN) e Rio de Janeiro (RJ).

O Uberlândia Vôlei ficou no grupo 2, que teve como sede a cidade de Araçatuba (SP), junto com mais cinco equipes, em duas chaves, a saber: A – Vôlei Futuro/Assaí (SP), o anfitrião, Frutal (MG) e Uberlândia Vôlei/ABCD – Associação Brasileira de Cidadania e Desenvolvimento (MG); B – Vôlei Iacanga Fitness (SP), Santos Vôlei/Praia Grande (SP) e Cidade Viva Vôlei/LRV (MT).

Os resultados no grupo foram estes: Uberlândia Vôlei 3x0 Frutal, Vôlei Futuro 3x0 Frutal e Vôlei Futuro 3x0 Uberlândia Vôlei (Chave A); Santos Vôlei 3x1 Cidade Viva Vôlei, Vôlei Iacanga 3x0 Cidade Viva Vôlei e Santos Vôlei 3x1 Vôlei Iacanga (Chave B). Nas semifinais o Santos Vôlei venceu o Uberlândia Vôlei por 3x1, e o Vôlei Futuro ganhou do Vôlei Iacanga por 3x0. Na decisão do título do grupo o Vôlei Futuro derrotou o Santos Vôlei por 3x0 e conquistou a vaga para a Superliga B em 2021.

Para o técnico Fernando Alves Gomes, uberlandense de 27 anos, que criou o projeto Uberlândia Vôlei, a participação da equipe foi considerada como bastante positiva, disputando pela primeira vez uma competição profissional de nível elevado, num voleibol forte como é o brasileiro. Fernando ressaltou que a equipe foi montada somente por atletas da categoria sub-21 e que estão no projeto desde o início.

Como ele disse aqui mesmo aqui no Diário, em matéria publicada há algum tempo, “Além de realizar um sonho, estamos cumprindo com o objetivo do projeto desde a criação, que é dar oportunidades aos atletas do nosso projeto social de crescimento pessoal e profissional através do vôlei”. O projeto trabalha ainda com as categorias sub-15, sub-16, sub-17 e sub-19, envolvendo aproximadamente 120 atletas.

*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »