26/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 26/09/2020 às 08h00min

Inteligência Emocional? Você tem?

KELLY BASTOS (DUDI)
Bom dia!

Leram com atenção o título, não é mesmo? Agora, responda com sinceridade: você tem inteligência emocional? É uma pessoa inteligente emocionalmente?

Talvez você só tenha ouvido falar sobre, mas não passa pela sua cabeça o que seja e nem porque a inteligência emocional se tornou   tão importante. Se você faz parte desse grupo, acredite, você precisa saber que...

Pessoas 'emocionalmente inteligentes' são mais confiantes e motivadas, avaliam constantemente suas atitudes e pensamentos, se relacionam de maneira mais equilibrada e conseguem encarar situações difíceis com mais facilidade, possuindo grande capacidade de superação! Segundo a nossa consultora e colaborada, Eliana Alves Pereira, psicóloga, “Não é só a vida pessoal que está em jogo ao desenvolvermos a IE (Inteligência Emocional). Algumas pesquisas comprovam que quem possui esse tipo de capacidade é mais bem-sucedido profissionalmente e se dá muito bem em seu ambiente de trabalho (ou outro). Além disso, pessoas com altos níveis de QI são superadas 70% das vezes por pessoas emocionalmente inteligentes”. Surpreendente, não é mesmo?  “Nosso cotidiano está repleto de situações que nos tiram do centro. Problemas de saúde, desentendimentos familiares e imprevistos financeiros, esses são alguns exemplos de momentos nos quais percebemos que não é nada fácil lidar com os sentimentos e adversidades de nosso dia a dia.   A vida não para quando passamos por situações conturbadas e nem sempre há alguém disponível para ajudar. Por esses e outros motivos é essencial desenvolver a tão falada Inteligência Emocional (IE)”.

Mas, vamos supor que você não sabe do que se trata a IE e nem tampouco como desenvolvê-la, certo?  Pensando nisso, pedi para a nossa colaboradora e psicóloga, e Coaching, Eliana Alves Pereira, Coaching, criar este texto simples com algumas dicas para você entender mais sobre o assunto e, assim, se tornar uma pessoa emocionalmente mais forte. Vamos conferir?

O que é inteligência emocional? “Diferente de outros tipos de inteligência, que são voltadas somente para o intelecto, a Inteligência Emocional diz respeito à habilidade de lidar com nossas emoções e compreender os próprios sentimentos”. “A vida é muito mais suave se você tem uma boa inteligência emocional”, afirma a psicóloga. 

Para compreender melhor a IE, podemos focar em 5 elementos principais: autoconhecimento, autocontrole, empatia, relacionamentos interpessoais e domínio de propósito e visão:

Autoconhecimento - Para lidar bem com as emoções, o primeiro passo é conhecer a si mesma (o)! Reconhecer fraquezas, medos, compreender pensamentos e reações é uma das chaves para possuir inteligência emocional. É só a partir do autoconhecimento que é possível prever situações, assumir os erros e reverter comportamentos que precisam ser mudados.

Autocontrole - Como o próprio nome já diz, esse aspecto está voltado para a habilidade de controlar as emoções. É fundamental saber encontrar o equilíbrio perfeito entre a racionalidade e os sentimentos, mesmo em situações em que os níveis de estresse possam estar elevados ou em que o ambiente de trabalho (ou qualquer outro) está conturbado.

Empatia - Uma palavra simples que possui um significado enorme! Você costuma se colocar no lugar do outro? Esse hábito reflete uma atitude com entre as pessoas bem-sucedidas, confiantes e felizes. Vamos fazer um teste? Experimente, por apenas uma semana, poupar o outro de seu julgamento. Você vai ver como essa pequena mudança pode deixar seus dias mais leves e felizes.
Relacionamentos interpessoais - Pessoas com bons níveis de Inteligência Emocional tendem a se relacionar de maneira saudável, respeitosa e harmônica. Portanto, se preocupe em escutar as pessoas, ajudar os outros, respeitar opiniões e não agir com superioridade, seja empático! Estar de bem com os outros ajuda, e muito, a encontrar a própria paz!

Domínio de propósito e visão - Esse ponto está relacionado com a nossa automotivação! Independentemente do que acontece ao seu redor e do que os outros dizem, é preciso manter constante a habilidade de se motivar. As emoções podem ser utilizadas ao seu favor, como forma de atingir seus propósitos, metas e objetivos. Aceite as adversidades e utilize-as como aprendizado para se tornar uma pessoa melhor e mais forte!

A melhor notícia disso tudo é que a inteligência emocional pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada! Com algumas mudanças de comportamento, foco e repetição você conseguirá melhorar todos os aspectos da sua vida. Confira algumas dicas para começar agora!

Comece a observar os seus padrões de comportamento - Quando começamos a observar nossas reações diante de situações adversas, passamos a nos conhecer melhor e a identificar comportamentos que podem trazer prejuízos para o nosso bem-estar, revertendo assim esse quadro! Por exemplo, vamos supor que você acordou com um humor extremamente irritado e impaciente. O primeiro passo é reconhecer que você está nessa situação e que isso não é normal! Só assim é possível buscar as origens desse problema e se perguntar como mudar ou amenizar essa situação. Mude o foco de: 'não posso acordar mal humorado', para: 'por que estou acordando dessa forma e qual atitude posso tomar agora para mudar isso?' Experimente! Lembre-se: observar o comportamento não é reprimir suas emoções. Não deixe de se expressar!

Controle a impulsividade - Muitas vezes tomamos atitudes ou dizemos coisas movidos por um comportamento impulsivo. O problema dessa postura é que, no 'calor do momento', não estamos agindo de forma racional e equilibrada e podemos acabar tomando atitudes que trarão arrependimento ou dizendo coisas que não gostaríamos de ter dito. Sempre que estiver com os 'ânimos à flor da pele', sentindo-se muito nervosa (o), triste ou até mesmo eufórica (o), dê um tempo para si mesma (o) antes de tomar uma decisão importante. Alguns minutos de silêncio e privacidade, ou o simples ato de respirar fundo antes de dizer algo pode evitar brigas, desentendimentos e decisões erradas!

Busque confiar em si mesma(o) - Pode parecer difícil ter autoconfiança quando tudo está dando errado, mas acreditar que você pode superar desafios é fundamental para desenvolver a Inteligência Emocional. Todos nós possuímos defeitos, angústias, medos e tristezas. Mas todos temos a mesma capacidade de vencer. Sempre que se sentir desanimada (o) e sem confiança, foque em seus pontos positivos ou faça uma lista de suas pequenas conquistas! Isso pode dar um 'boom' na sua perseverança!

Faça do respeito uma base para todas as suas relações - A habilidade de se colocar no lugar do outro é o primeiro passo para desenvolver relações saudáveis. E relações saudáveis contribuem e muito para sua Inteligência Emocional. A empatia pode mudar a forma como enxergamos o mundo e até como lidamos com as situações. E se ao invés de julgar alguém por uma atitude, você se colocasse no lugar dessa pessoa e tentasse compreender os seus motivos? E se ao invés de desaprovar, você utilizasse essa energia para oferecer ajuda e mostrar melhores caminhos? Compreenda mais o outro, utilize sua palavra com sabedoria e não leve tudo para o lado pessoal. Você vai perceber como as suas relações podem mudar.

Finalizando, “espero que este texto a(o) ajude de alguma forma a lidar melhor com seus sentimentos e também a aprimorar a Inteligência Emocional”. 

Bom final e boa semana!



*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
 
Relacionadas »
Comentários »