25/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 25/09/2020 às 08h00min

As conquistas do UEC nos 98 anos

ALBERTO GOMIDE
Foto: Divulgação
A sua maior conquista foi em 1º de novembro de 1922, quando nasceu oficialmente, andou, cresceu, tropeçou, mas existe até hoje. Este é o Uberlândia Esporte Clube que, deste então, mora no coração daquele que o conhece bastante, independente de ser há 98 anos. Quem aqui nasceu ou aqui chegou em tempos idos, ainda que tenha saído e voltado, viveu e continua vivendo nesta cidade, que é um marco de passagem para várias regiões do país, quem teve o privilégio de acompanhar o seu desenvolvimento, sabe perfeitamente o que representa o nome Uberlândia.

Então, falar do Uberlândia Esporte Clube não pode ser a nível momentâneo. Uberlândia município e Uberlândia Esporte são homônimos apenas no nome: Uberlândia. A cidade, é ponto estratégico de convergência para várias regiões. Só quem conhece sua ascensão, pode se orgulhar de aqui ter nascido, aqui ter chegado, aqui ter permanecido, saído e voltado, aqui ter construído pelo menos parte de sua vida, constituído família, vivido, enfim, pode dizer: eu sou Uberlândia (ou uberlandense).

E, em assim sendo, para quem aqui viveu ou vive, resguardando as devidas e respeitosas exceções, o Uberlândia Esporte Clube é parte integrante desse entendimento, dessa história. Uberlândia e UEC andam juntos, cada um enfrentando os obstáculos próprios de cada momento. A história da cidade e a história do clube não se separam. Enfim, cada um sempre viveu, vive e continua vivendo seus momentos de dificuldades, mas sempre com um objetivo único: buscar o amanhã, acreditando e confiando no melhor.

Se o acima exposto é interessante, falar das principais conquistas do Uberlândia Esporte Clube também o é.  Dia 1º de novembro está chegando e o UEC estará completando 98 anos de existência. É extensa a lista de pessoas que se dedicaram profundamente ao clube, seja com o tempo, deixando seus afazeres outros, ou financeiramente, principalmente nas primeiras décadas.

Em toda a sua história, a maior conquista até hoje é o título de campeão da Taça CBF (foto), em 1984. Ainda se jogava muito futebol, vontade, determinação, por pouco dinheiro. Um orgulho para o nome Uberlândia – cidade e clube. A primeira conquista, no entanto, foi em 1962, quando disputou, na Segunda Divisão, uma vaga para a Divisão de Elite do Campeonato Mineiro. Foi campeão, vencendo o Palmeirense de Ponte Nova por 2x1 aqui em Uberlândia e 2x0 em Ponte Nova.

Com a conquista da Taça CBF (Taça de Prata), o UEC entrou na terceira fase da Taça de Ouro, em 1985, que era a elite do Campeonato Brasileiro, junto com Coritiba, Fortaleza e Vasco da Gama. Não avançou e terminou o campeonato em 16º lugar. Em 2000, disputou a Copa João Havelange, estava no Módulo Verde/Branco, e foi vice-campeão, perdendo para o Malutron, com um empate em Uberlândia e derrota em Curitiba.

De lá até hoje, o Furacão Verde da Mogiana, como era chamado na época, vive momentos de altos e baixos, mas foi campeão da Taça Minas Gerais, em 2003. Outro título foi conquistado este ano, campeão do Troféu Inconfidência, instituído pela Federação. Na Divisão Especial do Campeonato Mineiro foi rebaixado cinco vezes e nem sempre voltou no ano seguinte, duas vezes como campeão do chamado Módulo II e três como vice-campeão.

Em 1999, foi campeão com o técnico Antônio Lacerda; em 2005, foi vice-campeão com o técnico Célio Costa (o Uberaba foi o campeão); em 2008, foi vice-campeão com o técnico José Maria Pena (o campeão foi o América); em 2015, foi campeão com o técnico Paulo César Catanoce; em 2019, foi vice-campeão com o técnico Ademir Fonseca (o campeão foi o Coimbra).

A maior necessidade do UEC atualmente chama-se calendário. Montar time apenas para o estadual é complicado. Precisa disputar o Campeonato Brasileiro e permanecer, e, além de garantir a permanência, buscar sempre uma divisão maior. Aí terá calendário para toda a temporada e facilitará até para se formar um bom time e representar bem o clube e a cidade. Quem sabe, possa comemorar o centenário, em 2022, com campanhas positivas no Mineiro e no Brasileiro, se lá estiver.


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »