30/08/2020 às 08h00min - Atualizada em 30/08/2020 às 08h00min

Cultive o bom humor e viva bem!

KELLY BASTOS (DUDI)

Bom dia, gente!
 
Vou aproveitar o espaço e o final de semana prolongado para falar desse assunto que, ultimamente anda sumido do mercado. Bom humor! Ha ha ha.

Tentar manter o bom humor pode parecer uma batalha perdida dependendo do dia. Por vezes, nem é preciso ter acontecido algo desagradável. O mau humor já  acorda  impregnado  nas pessoas. O problema se torna mais preocupante quando alguém passa a viver de mau humor, irritando-se com pouco.

Não é coincidência que aquele ditado popular “rir é o melhor remédio” existe. Enquanto o mau humor agrava a saúde mental e a física, o bom humor afasta patologias e atrai pessoas e oportunidades.  Se você não compreende como cultivar a alegria pode trazer tantos resultados positivos, precisa saber que o humor afeta todas as esferas da sua vida. Quando se está bem, o profissional, o familiar, o social e o amor também estão.  Parece um conceito simples, mas muitas pessoas são incapazes de conectar os pontos. Estão ocupadas encontrando razões para ficarem ainda mais irritadas com a vida. Vamos entender o motivo! Segundo a nossa consultora Eliana Alves Pereira, psicóloga, “tanto as emoções negativas quanto as positivas exercem grande influência na saúde mental e física. Quando você sente algo, o seu organismo aumenta a produção de certos hormônios. Esses, por sua vez, alteram a química do cérebro. A depressão é, talvez, o transtorno mais conhecido resultante do desequilíbrio hormonal no cérebro.  Pessoas bem humoradas são logo reconhecidas pelos sorrisos constantes, ou seja, pela felicidade”. 

Continuando, a psicóloga nos explica que “o mau humor constante, além de ser um catalisador para doenças, pode sinalizar a existência de patologias não diagnosticadas. Quando alguém se encontra em um estado de constante irritação, o organismo produz mais cortisol. Este, por si só, traz dezenas de consequências negativas, como queda de cabelo, pressão alta, fraqueza muscular, ganho de peso, etc. O mau humor também ataca os pensamentos. A pessoa mal humorada vê tudo como um empecilho e aumenta a proporção de problemas simples. Em vez de resolvê-los, ela reclama, se irritada e grita com quem está ao redor”. A raiva não é a única reação emocional.  É comum o indivíduo se sentir triste, desmotivado, isolado e, basicamente, depressivo”.

“Contrariamente, o bom humor fortalece o sistema imunológico e previne o surgimento de transtornos mentais. O coração também trabalha melhor quando se está de bem com a vida. A circulação do sangue melhora, protegendo o corpo contra doenças cardiovasculares. Uma boa gargalhada é capaz de aliviar o estresse e a tensão muscular. Aliás, os músculos podem ficar relaxados por quase uma hora somente por conta de uma boa risada!  Você provavelmente já passou raiva por causa de uma situação incômoda e, ao rir com um amigo ou ver algo engraçado, a vontade de brigar sumiu. É o famoso ‘deixa para lá’, como se você nunca tivesse se sentido daquele jeito ruim. O resultado disso é uma vida social mais abundante e um melhor desempenho no trabalho. As pessoas ao redor notam quem coloca tudo de si em seus projetos. Por isso, as oportunidades surgem com mais facilidade”.
 
COMO MANTER O BOM HUMOR
Agora que você já sabe como é importante cuidar do seu humor, está na hora de aprender como manter o mesmo. Veja abaixo algumas estratégias poderosas que  a psicóloga e coaching Eliana Alves Pereira deixou para  manter o bom humor no dia a dia!
 
1. Pratique a gratidão: ao agradecer pelas coisas boas, sejam  pessoas, conquistas ou bens materiais, você consegue quebrar o padrão de negatividade. Logo, enxerga a realidade da forma como ela é em vez de analisar minuciosamente os eventos diários. As especulações fantasiosas, comuns em quadros de ansiedade, também são combatidas.  Adicionalmente, a gratidão tem o poder de trazê-lo para o presente. Você percebe que possui tudo para viver pequenas alegrias ao longo do dia, até mesmo nos momentos mais críticos.
 
2. Aprenda a rir de si mesmo: você já deve ter ouvido a frase “não se leve tão sério”, certo? Este conselho é extremamente válido porque as pessoas costumam atribuir grande importância ao que acontece com elas. Embora seja importante dar o melhor de si em tudo, aceitar os erros com bom humor também é. Se você fracassou ou foi criticado, analise o ocorrido para aprender com ele. Reconheça qual foi o traço que colaborou para o resultado final e dê uma risada gostosa. Afinal, todo mundo passa por momentos semelhantes na vida!
 
3. Desafie-se: quando você permanece na zona de conforto, o tédio e o desânimo tomam conta. Você se acostuma tanto com a mediocridade que não sente vontade de fazer coisas novas e se divertir. O ser humano precisa de desafios. Ou seja, se você acredita que está estagnado, busque o novo. Este pode ser um curso, uma habilidade diferente ou uma nova amizade. Caso não consiga pensar em nada animador, saiba que nas redes sociais é possível encontrar pessoas com interesses variados. Sem dúvidas, você encontrará um nicho do seu agrado. 
 
4. Estimule o humor em todas as ocasiões: conte histórias engraçadas e procure por elas em suas interações sociais, fugindo de assuntos desagradáveis. Se você se sentir desconfortável com o silêncio, quebre o gelo com um sorriso ou uma piada. Assim, ao animar as pessoas ao seu redor, você também se torna bem humorado! Se você foi atingido por uma onda súbita de pessimismo, assista um vídeo divertido ou um episódio daquela série legal. Até mesmo cantar a música favorita do momento ajuda a espantar o mau humor.
 
5. Procure o que lhe faz bem: o seu tempo é muito precioso. Tanto que não vale a pena se estressar por determinadas situações ou assuntos. Ou seja, muitas vezes, as pessoas se irritam com fatores incontroláveis, como uma fechada no trânsito ou uma resposta grosseira. Contudo, esqueça isso! Assim, quando se sentir mal, veja um filme de comédia, converse com alguém querido ou brinque com seu pet. Na verdade, essas atividades podem ser feitas em qualquer momento para fortalecer a positividade.
 
6. Está difícil? Faça terapia: a terapia também pode elevar o seu humor e ajudá-lo a cultivar uma mentalidade positiva. Através do desenvolvimento da inteligência emocional, o paciente é capaz de escolher o que vai afetar ou não o seu humor. Em vez de se entregar cegamente às emoções, ele para, respira e pensa sobre o assunto.  Além disso, a terapia também trabalha o perdão e o desprendimento de conflitos banais, como com o furador de fila da padaria. Assim, você não perde energia nem tempo com eventos que não te afetam diretamente. Bacana, não é?
 
Bom final e boa semana!

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »