14/08/2020 às 15h03min - Atualizada em 14/08/2020 às 15h03min

CINTESP TESTA EQUIPAMENTO

ALBERTO GOMIDE
O Centro Brasileiro de Referência em Inovações Tecnológicas para o Esporte Paralímpico (Cintesp), parceiro da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), promove neste sábado (15) um evento de teste de validação de um equipamento de prescrição de cadeira de rodas de corrida, desenvolvido pelo próprio Cintesp ao longo de sete anos. O evento será voltado a convidados e imprensa e acontecerá das 8h às 16h, na pista do Sesi Gravatás.

O teste será feito por Ariosvaldo Fernandes, conhecido como Parré, atleta paralímpico brasileiro da classe T53, que compete em provas de atletismo em cadeira de rodas de corrida. Ele representou o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007, Guadalajara 2011, Toronto 2015 e Lima 2019, conquistando diversas medalhas de ouro e prata, além de uma medalha de bronze obtida no Campeonato Mundial de Lion, em 2011.

De acordo com a diretora de Relações Públicas em Tecnologia Assistivas do Cintesp, Daniela Moura Yoshida, o equipamento é bastante inovador. “Ele possibilita diferentes tipos de regulagens e, por ser feito em impressora 3D, tem tempo de fabricação e custos mais baixos. Com isso, paratletas com baixo poder aquisitivo conseguirão adquirir um equipamento de alta performance, o que é uma grande conquista para o paradesporto”, ressaltou.

Segundo o diretor geral da Futel, Edson Cezar Zanatta, inovações como essa demonstram os bons resultados do apoio da Prefeitura de Uberlândia para com o paradesporto. “O prefeito Odelmo Leão é um grande entusiasta dessa parceria, pois compreende a importância do paradesporto e da tecnologia assistiva. Por conta disso, temos tido muitas inovações nessa área em Uberlândia, sendo esse novo equipamento mais um exemplo disso”, completou.

O Cintesp é um centro multidisciplinar de pesquisadores que desenvolvem inovações tecnológicas voltadas, sobretudo, ao paradesporto. Suas pesquisas são desenvolvidas em instalações na Arena Sabiazinho e na UFU e são direcionadas, supervisionadas e implementadas para pessoas com deficiência, em especial os paratletas.

O centro funciona por meio de uma parceria entre Futel, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a UFU, a Rede Mineira de Tecnologia Assistiva (RMTA), a Rede Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologia Assistiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA/CTI Campinas).
 
JOGOS PARALIMPICOS JÁ TÊM CALENDÁRIO
 
O Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio anunciou na semana passada o calendário esportivo dos Jogos Paralímpicos do ano que vem, após o adiamento do maior evento esportivo do planeta devido à pandemia do Covid-19 em 2020.

Ao todo, serão disputados 539 eventos de 22 modalidades e utilizadas 21 arenas na capital japonesa entre 25 de agosto e 5 de setembro de 2021. A cerimônia de abertura está agendada para o dia 24 de agosto do mesmo ano.

A modalidade com maior número de eventos individuais nos jogos será o atletismo, com finais em todas as sessões, totalizando 167 eventos medalhados.

“O anúncio do cronograma da competição é sempre um marco fundamental para todos os Jogos Paralímpicos. Com pouco mais de um ano, os paratletas agora podem ver quando estarão competindo e os espectadores podem começar a planejar quais eventos eles querem assistir pessoalmente ou assistir pela televisão", disse o presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês), Andrew Parsons.

O cronograma de competições seguiu, assim como cronograma original antes do adiamento, a premissa de horário para facilitar o acompanhamento do público. Ao todo, os Jogos Paralímpicos de Tóquio em 2021 terão 300 sessões, sendo 109 com medalhas em disputa.
 



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »