17/07/2020 às 14h17min - Atualizada em 17/07/2020 às 14h17min

Atletas e paratletas treinam em casa

ALBERTO GOMIDE
O isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19 mudou a rotina de muitas pessoas. No caso de atletas e paratletas, isso não é diferente. Por conta do fechamento temporário de centros de treinamentos e da interrupção das atividades esportivas, os competidores de alto rendimento têm usado a criatividade para treinar em suas casas, visando manter o condicionamento físico e se preparar para os campeonatos que acontecerão após o fim da pandemia.

A equipe de atletismo da equipe da Associação dos Paraplégicos de Uberlândia (Aparu)/Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), por exemplo, tem participado de um treinamento online ministrado por Leandro Garcia, profissional de educação física da Futel. A iniciativa trabalha a inteligência emocional e a alta performance dos paratletas, especialmente no que se refere a cinco tópicos: autoconhecimento, autorresponsabilidade, foco, estratégia e determinação.

“O treinamento tem sido excelente, pois tem proporcionado uma mudança significativa na minha vida, especialmente no que se refere à minha preparação enquanto paratleta nesse período de pandemia”, destacou Mylena Moreira Rodrigues, lançadora de disco da equipe de atletismo da Aparu/Futel.

Os paratletas de halterofilismo do Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU/Futel) também têm treinado em suas casas, sob supervisão do treinador Weverton Santos (foto). “Nesse momento bastante difícil para todos nós, tenho treinado em minha casa, com pesos improvisados. É uma maneira de continuar ativo e empenhado em melhorar cada vez mais o meu desempenho”, ressaltou o halterofilista Luciano Dantas.

As alunas da equipe de ginástica artística da Futel Maria Clara de Paula Porfírio, Ana Laura Moreira Carvalho e Letícia Rodrigues de Oliveira têm participado dos treinos online oferecidos pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). Elas, que também recebem orientações dos treinadores da Futel, foram selecionadas por conta do desempenho obtido em competições e treinos ao longo de 2019.

“Mesmo nesse período, quem é atleta não pode parar. Por isso, meus pais me ajudaram a adaptar vários aparelhos para que eu pudesse treinar em casa. Apesar das dificuldades, tem sido um momento de muito aprendizado e sinto que tenho conseguido me desenvolver bastante como ginasta”, completou Letícia Rodrigues de Oliveira.
 
Arthur assina com o Benfica

Na coluna anterior falamos da saída dele do Barcelona, e, nesta, informamos da sua ida para o Benfica. O ala Arthur Guilherme de Sousa Fortunato, de 26 anos, natural de Uberlândia, assinou contrato esta semana com o Benfica de Portugal, após uma passagem de dois anos pelo Barcelona.

Arthur Guilherme começou sua vitoriosa carreira no futsal do Praia Clube, onde jogou de 2011 a 2013, e, na sequência, passou por Corinthians Paulista (2014 a 2016) e Sorocaba/Magnus (2017 a 2018). No futsal brasileiro foi campeão em 2016, pelo Corinthians Paulista, e em 2018, pelo Sorocaba/Magnus.

Com o Praia, ele foi campeão do interior e campeão estadual, em 2009, no sub-15, com o técnico Marcelo José Duarte, o Morcego. Em 2010, sob o comando do técnico Thiago Silva, foi campeão da Taça Brasil, sub-15, em Palmas (Tocantins). Em 2011 foi novamente campeão do interior e estadual com o sub-17, e, além disso, artilheiro nas categorias sub-17, sub-20 e adulto. A primeira Liga Nacional que Arthur disputou foi pelo Praia, em 2011, sob o comando do técnico Morcego. “Daí em diante se projetou ainda mais e hoje está no Benfica”, disse Morcego.

Jogando no Barcelona, Arthur conquistou cinco títulos: uma Copa da Catalunha, duas Copas da Espanha, uma Copa do Rey, uma Liga Espanhola e uma Supercopa. Com a Seleção Brasileira, o uberlandense foi campeão da Copa América de 2017, na Argentina, com vitória brasileira sobre os argentinos por 4 a 2, inclusive com um gol de Arthur.

“Estou muito feliz com minha transferência para o futsal português, mais especificamente o Benfica. Como sempre fiz, vou dar tudo de mim para honrar o clube o futsal que jogo, até porque, quero estar na Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2021, na Lituânia”, disse o jogador.



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.



 
Relacionadas »
Comentários »