15/03/2020 às 09h00min - Atualizada em 15/03/2020 às 09h00min

Microsoft anuncia solução de antivírus para Linux, Mac OS e plataformas Mobile

PAULO SANT'ANNA

O que parecia impensável anos atrás aconteceu. No mês passado, a Microsoft anunciou que ao longo deste ano serão disponibilizados, através da sua plataforma de segurança Defender ATP (Advanced Threat Protection), soluções de software antivírus para os sistemas operacionais Linux e Mac OS em computadores e notebooks e também para Android e iOS, que são específicos para dispositivos móveis. A promessa é fornecer proteção em várias plataformas através de uma única solução com uma visão simplificada.

Isso vem apenas reforçar que no mundo de TI as polaridades não têm mais espaço bem como a interoperabilidade entre as plataformas e tecnologias são uma realidade e na verdade uma necessidade. Fica a dica para os profissionais de TI. Hoje o mundo é híbrido. Cada vez mais as pessoas e empresas estão conectadas, novas vulnerabilidades e falhas em sistemas são encontradas frequentemente e exploradas em seguida em uma rapidez incrível.

Já passou o tempo em se falava muito em “não existem vírus para Linux” ou o “Mac OS não tem falhas” e até mesmo “não se criam vírus para Linux e Mac pois poucos usam, Windows é a maioria”.

Não vou entrar no mérito de qual ou quais sistemas são mais vulneráveis. Hoje a ameaça é constante, ransonware, malware, vírus, cavalos de troia, spyware, adware, e outras ameaças, seja para qual plataforma for e sim, ter uma proteção antivírus é mais do que necessária.

Dentro deste contexto a Microsoft é mais uma grande empresa a se juntar a este mercado crescente focado na prevenção e proteção de computadores e dispositivos móveis que acessam a Internet.

Precisamos aguardar o lançamento e os primeiros testes para poder emitir alguma opinião técnica a respeito do produto. O anúncio causa um barulho no mercado, sem dúvida alguma ainda pela promessa de fornecer proteção completa contra vírus e ameaças, combinada com a capacidade de executar verificações rápidas ou completas. Sabemos, por exemplo, que no iOS da Apple e executado nos celulares iPhone não é possível fazer um escaneamento por malware e ameaças, pela arquitetura do sistema. Então resta saber como o Defender vai funcionar neste caso.

Um dos maiores objetivos do Defender no iOS e Android é a prevenção de phishing de forma a impedir que sejam revelados acidentalmente dados de funcionários de empresas como seus nomes de usuário, senhas ou outras informações de contas privadas, que podem ocasionar em uma tentativa de ataque ou invasão.

Até a próxima coluna!

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
















 

Relacionadas »
Comentários »