17/02/2020 às 08h05min - Atualizada em 17/02/2020 às 08h05min

Jorge Jesus, Flamengo e Futebol

ADRIANO SANTOS

Neste encontro gostaria de abordar alguns assuntos pertinentes ao ambiente futebolístico:
 
1° - Quantas vezes você conferiu a escalação do seu time, observou o meio de campo e pensou: dois ou três volantes?
E vem o louco português (Jorge Jesus) e coloca o Arão, o Arrascaeta, o Gerson e o Everton Ribeiro pra marcar. Por que o Felipão ganhou o Campeonato Brasileiro com três volantes? Por que o Carille ganhou o Campeonato Brasileiro  com cinco volantes? Isso é diferente! Fazer defesas em linhas altas fazendo com que o Gabigol, o Bruno Henrique e todos marquem é uma evolução. No Brasil isso é novo. Caros leitores, há meses atrás a torcida do Flamengo endeusava o Gustavo Cuellar, o volante dos desarmes. Mas ele nunca foi o melhor passador de bolas do meio de campo do Flamengo. Jorge Jesus não inventou a roda, ele só acredita que em qualquer linha do campo, a melhor forma de atacar é ocupando espaço e trocando passes. Ou você vai me convencer que o Cucabol (expressão usada para excesso de cruzamentos e tentativas de bolas de cabeça que o técnico Cuca utilizava em suas equipes) é a melhor saída? Ou pela quantidade de cruzamento na área que o Abelão impõe a suas equipes é contundente?
 
2° - Investimento fora de campo. 
Rodízio de jogadores? Departamento médico? Academia? Qual time no Brasil fez artroscopia na velocidade em que se coloca o Diego a decidir com uma assistência a final da Libertadores?  Futebol é PRE-PARA-AÇÃO. Ações preparadas e inovadoras envolvendo fisioterapeutas, fisiologistas, informações e tecnologia. Rodízio com viagens em aviões? Rodízio de hotel cinco estrelas? O português provocou a discussão e teve razão. O Corinthians eliminado pela liberta não jogou domingo. Benéfico ou maléfico?
A fisiologia exige que atleta com índice de lesão não jogue. Atleta cansado descansa em casa.
 
3° Odiar o Flamengo, por se organizar?
Já dizia Alexandre Kalil (ex-presidente do atlético e eleito o melhor prefeito de BH): “O dia que Flamengo se organizar ninguém será potência”. E financeiramente hoje é a realidade.  Quer que o seu time seja grande?  Seja sócio torcedor, curta no Facebook, siga no Instagram, segue no YouTube, compartilha notícias. Propaganda é dinheiro! Nisso o Flamengo é gigante.  Criticar o Flamengo hoje é insanidade, Jorge Jesus resgatou a nossa essência. Pode não concordar, mas precisamos de reciclagem. Eu como técnico em Uberlândia percebo que preciso urgente dessa reciclagem. Jorge Jesus é um “cara maluco” que motiva, nós que somos da base e quem tem humildade de se perceber.
 
4° - Onde está o Real Madrid e o Manchester nas competições que disputa?
Dinheiro não é tudo. Nem por isso deixou de ser grande. Futebol é organização. Gerir pessoas. Eu duvido que o Flamengo repita tudo em 2020, e repetindo tudo que o fizer precisará ser copiado. Uma coisa é certa: Jorge Jesus é milagreiro. Ele propôs ao Flamengo intensidade, rotina, excesso de jogos em cinco meses seguidos. E por sinal a mesma intensidade surgiu então gols de insistência. Jorge Jesus desafiou todos os técnicos do Brasil e agora ele mostrou o que já sabemos: trabalhador aguenta trabalhar oito a dez horas seguidas, acordar cedo e continuar o dia a dia... quanto mais um atleta! Campeão da Libertadores. Isso é o Flamengo ensinando a nossa pobre cultura preguiçosa de futebol. Arrisco a dizer que a seleção não ganharia do Flamengo. 

Boa leitura.

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.









 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »