02/02/2020 às 09h52min - Atualizada em 02/02/2020 às 09h52min

Opinião alheia: quanto mais feliz, menos importa

KELLY BASTOS
Bom dia, pessoal!

Até mesmo as pessoas que nos amam e estão ao nosso lado podem se enganar sobre o que é melhor para nós, e é por isso que nunca podemos abrir mão de nossa opinião sobre nossa vida.

Se existe uma lição que aprendemos com a vida – seja pelo amor ou pela dor – é que nós somos os verdadeiros responsáveis pela nossa felicidade, e que precisamos nos colocar em primeiro lugar em cada uma de nossas decisões, porque se nós não nos valorizarmos, outras pessoas, certamente, não o farão.

Cada um cresce de uma maneira diferente, e, de acordo com nossa educação e experiências, desenvolvemos sentimentos em relação a nós mesmos e às pessoas a nossa volta, e definimos aquilo que esperamos e o que devemos evitar. No decorrer de nossa jornada, encontramos pessoas que pensam como nós, mas também aquelas que têm opinião totalmente contrária, e a maneira como lidamos com essas diferenças é fundamental para definir nossa felicidade ou infelicidade.

Muitas vezes, ouvir a opinião de quem está ao nosso redor é algo bom, pois entramos em contato com pontos de vista completamente diferentes e podemos olhar as coisas por meio de nova perspectiva, que contribui para encontrar nosso melhor caminho.

No entanto, precisamos ser cautelosos com isso, porque somos nós que estamos no controle de nossa vida e quem deve ter a opinião final sobre tudo aquilo que nos envolve. Se ficarmos muito presos à necessidade de ouvir os outros, podemos comprometer a criação de uma vida autêntica e feliz.

Repetindo:

Até mesmo as pessoas que nos amam e estão ao nosso lado podem se enganar sobre o que é melhor para nós, e é por isso que nunca podemos abrir mão de nossa opinião sobre nossa vida. Ela é muito curta, nunca saberemos quando será o nosso último dia ou a última oportunidade de sermos felizes e fazer aquilo que amamos. 

Assim, devemos assumir o controle de nossa jornada e tomar decisões que nos permitam dormir felizes e satisfeitos com o mundo que criamos para nós mesmos. Devemos nos libertar do desejo de agradar às outras pessoas ou de mudar para sermos melhor aceitos. Não importa o que façamos, nunca seremos bons o suficiente para todas as pessoas.

Então, o melhor é vivermos da forma que nos agrada, sem ligarmos para o que pensarão sobre nós. Quanto mais felizes estamos com as nossas decisões, menos sentimos necessidade de nos importar com o que outras pessoas têm a dizer sobre nós, porque sabemos que, enquanto estivermos confortáveis com o próprio viver, estaremos seguindo um bom caminho. Viva a sua vida para você, pois, assim, raramente, precisará entregar a chave para sua felicidade nas mãos de outra pessoa.

Boa semana!



*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.






 
Tags »
Relacionadas »
Comentários »