27/07/2019 às 15h00min - Atualizada em 27/07/2019 às 15h00min

Fatias de afeto

Foto: Marcel Gussoni

Lombo e limão siciliano. Do Italiano: [por-cà-ta]s.f.
 
1. Atto disgustoso, maialata: non fare porcate a tavola!; oscenità, frase scurrile, indecente, o anche ignobile: film pieno di porcate (Ato repugnante: ex. Não faça porcaria na mesa!; obscenidade; frase grosseira, indecente ou ignóbil: ex. filme cheio de porcarias)
 
2. Azione o comportamento indegno, sleale: fare una p. a qlcu. (ação indigna, desleal: ex. fazer uma porcaria a alguém)
 
Seja no italiano como no português, “porcada” tem essa conotação pesada, pouco nobre. Ao contrário, no cenário gastronômico a carne de porco tem ganhado cada vez mais prestígio e foi uma das tendências da gastronomia nacional nos últimos anos. Tem gente que detesta, os judeus nem a comem. Em São Paulo existem restaurantes especializados que elevaram a fama dessa carne, utilizando-a com extrema criatividade e sofisticação.

Aproveito a ocasião para um pequeno desabafo. Atualmente sou uma ex-vegetariana, daquelas que ainda sente uma vergonhazinha. Por muitos anos não senti nenhuma vontade de comer animais, honestamente não achava que eles fossem comestíveis. Até que um dia, o cheiro de um churrasco entrou diferente nas minhas percepções sensoriais, causando uma avalanche de novidades no meu paladar. Ainda não lido bem com todas as carnes, mas a de porco aparece semanalmente no meu menu. Seria capaz de por bacon no café, não me orgulho disso, que fique claro. Não acho que seja certo ou errado. Nunca fiz discurso de proteção ambiental, escravidão animal, ou sequer me preocupava com doenças cardiovasculares. Simplesmente ser carnívora não combinava comigo. Até hoje acho que não combina. Mas todos temos essas fases onde tudo muda. Parece que nem suas roupas, nem seus playlists estão sintonizados com você. Algumas mudanças dentro de nós são inclusive irreversíveis. E fazem parte do pacote de aprendizagens que vem com o amadurecer. Saber ter compaixão por si mesmo, acolher suas fases, erros e conquistas, é uma virtude admirável.

Bom, mas voltando a carne de porco. A receita de hoje foi feita num almoço de família, daqueles domingos que tanto gostamos. Dia de sol, ao som de crianças brincando e cheiro de lombo dourando na panela.
 
Bucatini de porco ao limão siciliano e alho poró

Ingredientes (para 4 pessoas)
– 400g de bucatini grano duro
– 2 limões sicilianos
– 1 alho poró grande
– 200g de lombo de porco picadinho
– 1 talo de salsão
– Folhas de manjericão
– azeite e sal
 
Preparo
 
Cozinhar a massa como indicado na embalagem. Em uma frigideira, sele a carne de porco com um fio de azeite até ficar levemente dourado. Acrescente o alho poró em rodelas, o salsão picado, e deixe cozinhando por uns 15 minutos no fogo baixo. Salgue a gosto. Quando a carne estiver cozida e o alho poró bem molinho, acrescente o suco e as raspas dos limões sicilianos, azeite e manjericão. Acrescente o macarrão já cozido, e pronto! Ecco fatto!

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »