25/07/2019 às 08h51min - Atualizada em 25/07/2019 às 08h51min

Passei longe!!!

TIAGO BESSA

Na última coluna me aventurei a fazer prognósticos para os jogos da Copa do Brasil que ocorreram na noite anterior à publicação da mesma. E que fracasso! Um amigo meu, médico aqui da cidade, me enviou uma mensagem no dia seguinte dizendo que nunca me pediria números para jogar na loteria (e com muita razão). Mas penso que algumas considerações merecem ser feitas sobre aqueles resultados.

Ainda que o Grêmio venha desfrutando de uma regularidade muito rara no futebol brasileiro, desde a chegada do técnico Renato Gaúcho, o Bahia fez um bom jogo em Porto Alegre e tinha plenas condições de eliminar o tricolor gaúcho. Não seria surpresa alguma se o Bahia conseguisse eliminar o Grêmio, até porque jogava em casa e com estádio lotado. Mas tomar um golaço daquele antes dos 20 minutos de jogo obrigou o Bahia a sair para o jogo, correndo riscos na zaga. Enfim, Grêmio classificado e prognóstico às favas!

O resultado mais surpreendente, pelo menos para mim, foi a eliminação do Flamengo pelo Athletico-PR. Depois da goleada sobre o Goiás no Brasileirão, o rubro-negro vinha embalado – pelo menos era o que parecia – para jogar em casa e resolver a peleja. Mas o time paranaense é daqueles que trabalham quietos e vão colhendo bons frutos ao longo dos campeonatos. Conseguiram um excelente empate e viram o Diego passar aquela vergonha nas penalidades. Este prognóstico vai para a conta do goleiro do Athletico, que demonstrou muita frieza e autoconfiança nas penalidades.

O jogo entre Atlético/MG e Cruzeiro foi o único prognóstico que acertei, o que não me representa qualquer proeza visto que o placar do primeiro jogo havia sido muito favorável ao clube celeste.

Quanto à eliminação do Palmeiras eu também fiquei surpreso, por conta das campanhas muito regulares que o alviverde vem fazendo no Brasileirão e na Libertadores e pelas limitações do elenco do Internacional. Mas o fato é que o Palmeiras fez uma partida fraca, sem ameaçar a zaga colorada, tomando um gol no final do primeiro tempo. Nas penalidades alguns dos “medalhões” palmeirenses se acovardaram e não bateram, deixando para jogadores do setor defensivo e de meio campo, com exceção do Willian que acertou sua batida. Outro prognóstico que foi para o ralo.

Vou continuar fazendo minhas apostas em colunas futuras e, quem sabe, arriscando uns números na loteria também!

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »