24/07/2019 às 08h37min - Atualizada em 24/07/2019 às 08h37min

'O Rei Leão'

KELSON VENÂNCIO
Foto: Divulgação

Muitas pessoas que assistiram a tão aguardada versão Live-Action de um dos melhores desenhos de todos os tempos estão reclamando que o novo filme é praticamente idêntico ao de 1994. Pois o que eu particularmente mais gostei foi exatamente isso. Esta produção manteve a essência do original que tanto agradou naquela época.

O filme deste ano tem 20 minutos a mais de cenas que o antigo. Mas são sequências que não acrescentam muito à história original. Apenas foram feitas para que o público contemplasse mais detalhes sobre a trama contada no desenho.

E ainda bem que não mudaram o roteiro porque a história é linda e extremamente atrativa. Uma narrativa que nos faz rir e chorar e que traz bons ensinamentos, especialmente para as crianças.

É claro que a melhor característica do Live-Action é a visual. Os efeitos especiais estão irretocáveis. Até hoje, acredito nunca ter assistido um filme tão perfeito no quesito Live-Action. É um filme para ser visto várias vezes só para observar o que não notamos anteriormente. A riqueza de detalhes é impressionante. Durante toda a projeção ficamos convictos que os personagens são realmente de carne e osso. Sem contar a fotografia belíssima que já era linda no desenho e que agora está impecável.

Ainda temos a excelente trilha sonora com as músicas clássicas em novas versões de Elton John e Beyoncé (na versão em inglês) e as composições marcantes do mestre Hans Zimmer que dá um brilho a mais nas cenas dramáticas e de ação.

Infelizmente o ponto negativo do longa é a dublagem brasileira. Ao invés das vozes clássicas dos profissionais que fizeram o desenho, colocaram atores e cantores sem experiência na área para dar vida aos protagonistas do longa e isso definitivamente não deu certo. Mas isso é um detalhe que não entra na análise da produção norte-americana que na nossa opinião é perfeita.
 
Nota 10

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »