18/06/2019 às 08h40min - Atualizada em 18/06/2019 às 08h40min

O primeiro Peppe

ANTONIO PEREIRA
Dos Peppe de Uberabinha, o patriarca foi o Carlo Peppe que nunca morou aqui. Veio de Palermo para Santo Antônio de Pádua, no Rio de Janeiro. Alfaiate dos bons, lá um dia se foi para a capital. Esses profissionais italianos foram famosos pela alta qualidade de seus produtos. Conhecemos os Palazzo, os Felice e outros. Casou-se com Josefina Peppe. Tiveram um só filho, José Peppe que fez seus estudos fundamentais em Campos e começou a estudar Direito. Por alguma razão não continuou, mas fez o curso de Guarda Livros, que é o Contador de hoje. Depois da morte do Carlo, Peppe se instalou como Contador, no Rio. Em 1912, veio com a mãe para Uberabinha e continuou na profissão. Logo foi contratado pelo Joaquim Marques Póvoa para suas escritas, tanta coisa tinha a controlar o velho português. Tinha muitos imóveis e alguns negócios, o principal, a Casa Póvoa, que ficava na esquina da rua Pedro Bernardes com a praça Clarimundo Carneiro (hoje, INSS). Empregado de confiança, muito amigo do patrão, acabou convencendo-o a construir um cinema na cidade. Desde 1918 funcionava, na praça Clarimundo Carneiro, o Cinema Central, do Sílvio Savastano, mas, quando o Peppe convenceu o Póvoa, estava desativado. O novo cinema, o Cine Teatro Avenida, ficava na Afonso Pena, era da empresa Peppe & Cia. Peppe era o gerente.

Começa aí sua fixação como figura importante da nossa História, quando se dedica intensamente a oferecer bons espetáculos ao público (ele mesmo ia a Ribeirão Preto escolher os filmes). Colocou orquestra para climatizar os filmes mudos, e talvez tenha sido o primeiro cinema do mundo, o Avenida, a perfumar sua sala. O Peppe ia para o mezanino, com uma bomba tipo “flit”, antes da entrada do público, e borrifava o salão com perfumes agradáveis. Dois anos depois, é que o Cine Roxy, nos Estados Unidos, começou a fazer o mesmo. Como é comum entre os poderosos, a notícia correu o mundo dando o Roxy como pioneiro. A grande diferença é que o Roxy possuía maquinário para o espargimento automático e o Peppe usava uma bombinha. Antes do filme começar, a orquestra tocava na sala de espera. Quando o filme começava, ela se postava na boca do palco. Nela tocaram o Braulino Vieira (violino) e sua esposa Sara (piano), avós da global Suzana Vieira. Quando veio o cinema falado, a orquestra foi desfeita, mas o Peppe montou um repertório em discos de alta qualidade para entreter os espectadores, antes do início do filme. Punha músicas compatíveis com o tema do filme.

O Cine Teatro Avenida foi inaugurado em 1928. O primeiro filme exibido foi Ben-Hur, com Ramon Novarro. À porta do cinema, a filha do Póvoa (Yaponira) distribuía bombons aos espectadores.

José Peppe deixou uma família de educadores.
 
(fonte: José Peppe Jr.)


*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »