04/05/2019 às 11h00min - Atualizada em 04/05/2019 às 11h00min

A invisível rede de afeto

ALICE GUSSONI
(Marcel Gussoni)
Existe uma frase que escutamos com certa frequência: “nascemos sós e morremos sós”. Acredito que possa até ser verdade, mas vejo nossa solitude envolta em uma imensa, invisível rede de lindas relações.  

Um dia eu estava em um show, mas antes de começar a cantar a primeira música, o vocalista Hebert Vianna disse que se sentia muito grato pelos técnicos de som terem trabalhado horas a fio de madrugada. Disse que, na verdade, se não fosse um monte de “anjos desconhecidos”, aquele show nunca teria acontecido, e se fosse linda a apresentação, era mérito de todos, inclusive nosso, a plateia. Fiquei muito emocionada. Principalmente porque hoje é muito mais comum vermos pessoas tomando para si a maior quantidade de créditos possíveis. Usando ideias alheias sem agradecer nem citar referência.

Sempre admirei a humildade. Considero uma das virtudes mais desafiadoras e bonitas. Constantemente me sinto abraçada por essa rede. Ela trabalha silenciosamente cuidando de mim. Muitas vezes sem saber, trabalha comigo, me inspirando em grandes projetos. São momentos tão sutis que passam quase despercebidos. Mas repare bem, sempre tem uma grande lista de amigos-anjos invisíveis te tirando de uma furada, levantando seu moral, dando ideias incríveis para o seu trabalho. Amigos que trazem pão de queijo, ou aquela frase que você precisava escutar. Um desconhecido que te deu lugar na fila quando você estava atrasado. Ou aquela informação que faltava para você conseguir um trabalho pelo qual estava lutando tanto.

Às vezes, quando as coisas não estão indo muito bem, basta estar perto deles para que todo o cenário melhore. Aqui aproveito para parafrasear Érika Mesquita, um desses anjos que me dão enxurradas de inspirações cotidianas: “Essa é uma homenagem àqueles cuja presença nos conforta sem precisar de gesto ou dramatização”.

Um brinde à nossa interdependência. Uma folha de papel não existiria se não existisse a nuvem, por consequência os pingos da chuva, finalmente as árvores. Então, compartilho a receita desse bolo. Mais um pedido da Érika impossível de se recusar!  
 
BOLO DE PERAS E LIMÃO SICILIANO
 
Ingredientes
4 ovos
1 limão siciliano (raspas e suco)
1/2 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha
1 xícara de água fervente
1 colher de sopa de fermento
2 peras
Açúcar impalpável para decorar
 
Preparo
Pré-aqueça o forno a 180°. Em uma batedeira, bata as claras em neve e reserve. Em seguida bata as gemas com o açúcar, e quando virar um creme esbranquiçado, acrescente o suco e raspas do limão e a água fervente. Deixe bater por alguns minutos e acrescente aos poucos a farinha. Deixe bater por aproximadamente 5 minutos. Desligue, acrescente o fermento e as claras, e misture delicadamente com uma colher até as claras estarem bem incorporadas. Unte uma forma de fundo removível, despeje a massa do bolo. Corte as peras em fatias verticais e coloque-as ao redor da forma. Leve ao forno por 30 a 40 minutos, faça o teste do palito para se certificar que esteja pronto. Desenforme frio. Peneire o açúcar por cima e sirva.
 
 
Tags »
Relacionadas »
Comentários »