28/03/2019 às 09h37min - Atualizada em 28/03/2019 às 09h37min

Nem tão óbvio assim

ANDRÉ CASTRO | PALESTRANTE
Você tem se preocupado com o óbvio para diferenciar-se na multidão? Pode parecer surpreendente, mas a maioria das pessoas desconsidera as tarefas e obrigações ditas óbvias na busca pela sua excelência e qualidade. "Que tempos são esses em que temos que defender o óbvio ?", disse Bertolt Brecht.

Para quem não me conhece, sou palestrante motivacional e confesso que, quando iniciei nesse mercado, tive dúvidas se realmente haveria público carente pelas informações que passo, as quais todos, de alguma forma, sabem ou já ouviram, não sendo, portanto, nenhuma novidade a ser desvendada.

Por que, então, após noventa minutos refletindo sobre o óbvio, afinal, o público ainda se emociona, sorri e me abraça em todas as palestras? É verdade que as pessoas necessitam repetidamente ouvir as mesmas coisas para se motivarem e voltarem a acreditar em si mesmas e não há dúvidas que, muitas vezes, deixamos de enxergar o óbvio por medo da mudança. Sair da zona de conforto exige gasto de energia e nós, como todo ser vivo, aprendemos a economizá-la, permanecendo imóveis, muitas vezes, na mesmice.

O óbvio está ao alcance de todos e é também difícil de ser visto até que alguém o manifeste com simplicidade. Segundo Jacob Petry, pesquisador e escritor brasileiro, o óbvio é "a simples atitude que nos faz ter sucesso em tudo o que realizamos" e que precisa ser frequentemente recordada, pois sendo óbvia, passa desapercebida e até esquecida.

"Caímos tão fundo que atrever-se a proclamar o óbvio se transformou em dever de todo o ser inteligente", escreveu George Orwell, jornalista e escritor inglês.

Tudo é óbvio até que você saiba a resposta e assim, por vezes, me pergunto: o que reflito em noventa minutos de palestra é mesmo o óbvio ou torna-se no final?

Não tenha medo, saia do óbvio, questione, viva, sorria, busque mais, a vida é repleta de oportunidades e caminhos. Sair do óbvio não significa fazer algo necessariamente novo, mas fazer algo diferente do comum, o que em muitas situações acaba sendo o próprio óbvio.

Segundo Murillo Leal, jornalista brasileiro, "quando você sai da rota do óbvio e popular, começa a descobrir coisas ótimas que estão apagadas". Inspire-se, se você chegou até aqui saiba que é preciso uma mente fora do comum para analisar o óbvio, pensando e refletindo a respeito.
No final lembre-se, o começo é sempre a partir do óbvio.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »