22/03/2019 às 09h15min - Atualizada em 22/03/2019 às 09h15min

Compartilhar para crescer

MARIANA SEGALA
Uma das características do ambiente de inovação é a colaboração. Assim como em qualquer outro setor, na tecnologia as empresas continuam tendo (e sendo) concorrentes, é claro. Mas há mais abertura para trocar ideias, expor fragilidades e procurar soluções em parceria. Os programas de mentoria, tão difundidos nesse meio, se baseiam justamente na premissa de que compartilhar é o caminho para crescer. É com isso em mente que os fundadores da Ipê Digital – startup de Uberlândia que desenvolve sistemas de gestão para óticas e pet shops – chegaram ao programa Scale-Up da Endeavor, organização de apoio ao empreendedorismo de alto impacto. No programa, que envolve um rigoroso processo seletivo, empreendedores à frente de negócios em ascensão recebem orientações sobre os próximos passos que devem dar. “Temos alguns desafios para continuar a crescer. São temas como ganhar escala nos segmentos que atuamos, aperfeiçoar a gestão de pessoas, formar novos líderes, levantar investimentos ou não”, conta Roberto Viana, um dos fundadores da Ipê. “Esperamos que os mentores consigam nos ajudar a definir as melhores saídas para cada uma dessas questões”. O Scale-Up da Endeavor dura cinco meses e os encontros periódicos acontecem em Belo Horizonte.

Por falar em apoio
Oportunidades não faltam. As inscrições para o Programa de Prospecção de Novos Negócios mantido pelo Ciaem – que é a incubadora de empresas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – foram prorrogadas até o dia 12 de abril. No total, quatro projetos serão contemplados com espaço físico, equipamentos e assessoria para serem desenvolvidos. Há chances também fora dos limites da cidade. Para os empreendedores focados em inovação social, o programa Red Bull Amaphiko Academy, mantido pela empresa que “te dá asas”, vai oferecer 18 meses de mentoria com profissionais da área. Serão 15 projetos selecionados em todo o Brasil. As inscrições também estão abertas até 12 de abril.

Mais emprego...
O ano começou bem para quem trabalha com tecnologia. Analista de sistemas foi a sexta função com maior saldo de contratações em Uberlândia no mês de janeiro, de acordo com dados do Ministério do Trabalho. Analista de redes foi a 12ª e programador, a 15ª. Os números consideram apenas quem trabalha com carteira assinada, o que, no caso do setor de TI, certamente joga a estatística para baixo.

...e mais salário
É comum que figurem entre as mais demandadas funções com alta rotatividade e que exigem pouca qualificação, como operador de telemarketing e assistente administrativo. Os profissionais de TI são pontos fora da curva – e no que diz respeito a remuneração, também. O salário médio dos analistas de sistemas admitidos em janeiro foi de R$ 3.579, de longe o mais alto entre os dez cargos com maior saldo de contratação. Em comparação, a segunda melhor remuneração – dos motoristas de caminhão – foi de R$ 2.000.

Recorde
A Algar Tech contabilizou receita líquida de R$ 906 milhões em 2018, um resultado recorde. O crescimento foi de 4,2% em relação ao ano anterior. Bom presente de aniversário para a empresa, que trabalha com soluções para gestão de relacionamento com clientes e está completando 20 anos.

Inovação exponencial  
Treze especialistas em inovação, tecnologia e empreendedorismo, incluindo internacionais, subirão no palco do Uberhub Exponential Meeting na próxima terça-feira. O evento é promovido pela representação da Singularity University – icônica instituição de ensino americana sediada em uma base de pesquisa da Nasa, no Vale do Silício – em Uberlândia. As inscrições são feitas pelo site
www.boxt.com.br. Na Casa Garcia, no bairro Granja Marileusa.

Fazer do jeito certo
Na próxima terça-feira, o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) lançará um guia sobre as melhores práticas de governança corporativa para startups e scale-ups (como são chamadas as empresas inovadoras em fase de crescimento). A proposta é orientá-las sobre processos de gestão éticos e eficientes que devem ser adotados em todas as fases: desde a ideação e a validação, até a tração e a escala. A discussão chega em bom momento. Startups despertam cada vez mais interesse – seja pelos modelos inovadores que propõem, seja pela discussão dos limites que devem seguir.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »