12/12/2018 às 07h57min - Atualizada em 12/12/2018 às 07h57min

Coerência e ética

FERNANDO CUNHA | JORNALISTA E PALESTRANTE
Muitos indivíduos conseguiram alcançar os seus objetivos e desejos tocando o coração das pessoas através do uso efetivo de técnicas e ferramentas de comunicação. Líderes que inspiraram e ainda inspiram multidões e nações, como Jesus Cristo, Mahatma Gandhi e Martin Luther King Jr, entre outros, fizeram isso talvez até de forma empírica, mas de maneira muito envolvente e persuasiva. Até mesmo Adolf Hitler, que propôs um regime autoritário, sanguinário e cruel, conseguiu milhares de adeptos também por meio de sua oratória e de seu jeito enfático de se expressar corporalmente. Diversos líderes empresariais e políticos da atualidade, como Steve Jobs (1955-2011), Barack Obama, Donald Trump e o presidente recém eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, entre tantos outros, fizeram e fazem uso destas técnicas, hoje com a vantagem de contar com as novas tecnologias de comunicação de massa a seu favor, mas este não é o foco que pretendo abordar.

A questão é: analisando a maneira de se comunicar de cada uma destas personalidades, podemos obter elementos comunicativos para a construção de modelos a serem seguidos, ou não, dependendo de nossas aspirações éticas. Mas vale buscar o entendimento procurando respostas a algumas questões: de que maneira constroem seus discursos? Que técnicas de expressão corporal elas utilizam? Suas ações são coerentes com suas palavras? Podemos afirmar que, da maneira com que eles transmitem suas ideias e pensamentos, extremamente carregados de cargas emocionais na entonação da voz, serve de base para entendermos como os nossos pensamentos, transmitidos verbal e corporalmente de maneira objetiva e clara, visando o alcance de objetivos concretos, contribuem para o nosso desenvolvimento no meio em que vivemos, seja no trabalho, na vida social, na escola, na faculdade, na igreja, etc.

Importante lembrar que apenas palavras e entonação de voz não têm o poder de mover multidões. Se o objetivo é transformar a forma de pensamento e de agir de seus seguidores, colaboradores e colegas de profissão, a adoção de determinados comportamentos e ações serão mais eficazes, desde que estejam alinhados ao discurso. É como educar um filho. Se o pai diz para o filho nunca aprender a fumar e fuma na frente dele, logo o filho estará repetindo o hábito do pai, mesmo que ele sempre tenha dito o contrário. Os filhos seguirão os exemplos, e não os conselhos. Ser pai é ser exemplo, assim como ser líder, também o é. O líder que se comunica também com ações possui mais influência sobre seus liderados e, com isso, mais admiração e esforços discricionários em busca dos resultados desejados.

Você, como líder, tem agido coerentemente com as palavras que usa? A sua fisionomia corresponde às ideias e conceitos que tem propagado? De que maneira estes comportamentos têm afetado o clima organizacional no seu trabalho? Estes são alguns questionamentos que podem levá-lo ao próximo nível. Coerência na comunicação gera empatia, a qual constrói o sentimento de pertencimento. Lideranças que conseguem extrair este sentimento de seus colaboradores conseguem mais, pois têm um time inteiro à sua disposição na busca de objetivos e metas comuns. Sabendo identificar as características, crenças e valores de cada membro de sua equipe, o empresário com espírito de liderança consegue se comunicar melhor com cada um deles, individual e coletivamente, e obter melhores resultados e transformações.

Se você, leitor, possui alguma posição de liderança, seja na empresa, junto à sua comunidade, na igreja ou em outros ambientes sociais, deve implantar em sua
rotina diária o hábito de exercitar técnicas de comunicação oral e, além disso, mostrar com exemplos. Portanto, a partir de agora, analise a maneira com que grandes líderes e empresas se comunicam para alcançar seus objetivos e metas. Além disso, vale refletir sobre como podemos empreender ações significativas de comunicação da mesma forma que nos preocupamos com a contabilidade, com a gestão e com o faturamento da nossa empresa. Comunicação é tão importante quanto todas as outras vertentes de um negócio próspero e abundante. Basta identificar as melhores maneiras de utilizá-la e fazer isso com coerência e ética.
Relacionadas »
Comentários »