23/07/2018 às 08h30min - Atualizada em 23/07/2018 às 08h30min

Fériasssss!

ANGELA SENA PRIULI | COLUNISTA
Você clama por dias livres, só seus, junto de quem você ama o ano inteiro? Precisamos dessas férias abençoadas porque estamos fisicamente cansados, porque nossos cérebros já estão fritos de tantas preocupações que acumulamos, e elas são realmente benéficas, por isso já veremos as comprovações científicas.

1. Genética modificada
Cientistas usaram um desenho de estudo rigoroso para avaliar o impacto biológico das férias, avaliando mais de 20 mil genes. Os pesquisadores descobriram que as férias em um resort proporcionam um impacto forte e imediato em nossas moléculas associadas ao estresse e ao sistema imunológico, além de melhorias no bem-estar a curto prazo, medidas por sentimentos de vitalidade e angústia.

2. Coração Saudável
As férias podem proteger a saúde reduzindo o estresse - um fator de risco conhecido para muitas doenças. No entanto, esse período de ócio é mais protetor contra a morte por doenças cardíacas coronárias - conhecidas por serem influenciadas pelo estresse - do que as doenças como o câncer, de acordo com um estudo realizado com 12 mil homens e o resultado foi independente do status sócio-econômico dos indivíduos. Senhores, seja nas ilhas Maldivas ou no rio mais próximo, bora pescar e relaxar!

3. Mente relaxada
Um estudo envolvendo 80 trabalhadores durante suas férias e no momento pós-férias. Foi visto que quanto mais relaxados e psicologicamente separados se sentiam, quanto mais tempo passavam em conversas com o parceiro e amigos, quanto mais prazer sentiam de suas atividades de férias e menor o número de incidentes durante as férias, maior foi o impacto positivo, a sensação de relaxamento e bem-estar físico e mental, mesmo depois de voltar para casa.

4. Felicidade foi-se embora...
É necessário mais do que umas férias para fazer as pessoas felizes. Na verdade, um estudo alemão com mais de 1500 pessoas mostrou que os turistas tendem a ser mais felizes do que os que não são turistas, mas, uma vez de volta à "vida louca", há pouca diferença entre os níveis de felicidade dos dois grupos.

Aproveitando essas últimas evidências, eu gostaria de compartilhar uma reflexão recente: se ficarmos esperando as férias para viver de verdade, a vida não fará sentido. Imagine que sua praia dos sonhos é o lugar de chegada, agora pense que você percorrerá um caminho de uns 350 dias para chegar lá!

Então te deixo uma pergunta: que tal trazer para seus inícios/fins do dia ou para seus fins de semana, alguns pequenos prazeres - como ver o pôr do sol, nadar, brincar de pega-pega ou de pintura com os filhos, cozinhar algo demorado e deixar a casa com cheiro de casa de vó, acampar, dar um pulo em uma cachoeira? Essas delícias deixarão seu caminho do ano e da vida mais coloridos, leves e as férias serão apenas um complemento mais longo de relaxamento.
Tente, de maneira simples, viver e não apenas sobreviver!

Fontes:
Epel et al. Meditation and vacation effects have an impact on disease-associated molecular phenotypes. Translational Psychiatry, 2016; 6 (8): e880
Bloom et al. Effects of short vacations, vacation activities and experiences on employee health and well‐being. Stress and Health, 2012; 28(4), 305–318.
Gump BB1, Matthews KA. Are vacations good for your health? The 9-year mortality experience after the multiple risk factor intervention trial. Psychosom Med. 2000 ;62(5):608-12.
Nawijn et al. Vacationers Happier, but Most not Happier After a Holiday. Applied Research in Quality of Life, 2010.
Relacionadas »
Comentários »