25/05/2018 às 09h59min - Atualizada em 25/05/2018 às 09h59min

Aprendizagem criativa

LUIS ANTONIO NAMURA POBLACION | EDUCADOR
 
O método de ensino ainda adotado na maioria das escolas brasileiras é aquele que impõe ao aluno ‘o que pensar’, no qual a instituição mantém a postura de transmitir informações por meio de métodos de ensino arcaicos, baseados em processos de repetição, em que o nível de aprendizado da criança é mensurado em avaliações estáticas. Será que este modelo educacional dá brecha a outras formas de aprendizagem, oferecendo meios para que a criança aprenda ‘como pensar’, como ter autonomia para desenvolver um pensamento próprio, reflexivo e crítico do mundo ao redor? 

A escola precisa ser um lugar de criação e produção de conhecimento, e não de mera reprodução de conteúdo. É preciso que a criança tenha apoio para desenvolver sua criatividade, colocar suas ideias em prática e inovar.

A criatividade é um fenômeno complexo, que envolve a neurociência, a psicologia, a filosofia e a estética. É um traço essencial para o ser humano e tem papel importantíssimo no desenvolvimento cognitivo de bebês e crianças durante o processo de conhecer e perceber o mundo. E o conhecimento não deve vir apenas por métodos de repetição. Essa forma racional de transmissão de conhecimento pode engessar o raciocínio e bloquear outras formas de pensar. A preguiça, a rotina, a acomodação e a falta de interesse desencadeadas pela educação tradicional não têm mais vez neste século 21 porque acabam por não permitir ao aluno desenvolver a habilidade de buscar o novo.

Hoje, informações são transmitidas quase que em tempo real por diversas fontes que ligam o mundo inteiro a uma velocidade inacreditável. É nesse ritmo que nossas crianças vivem. Precisamos formar seres humanos indagadores, curiosos, exploradores, capazes de encontrar meios para solucionar problemas.

É preciso estimular a criatividade com liberdade para explorar, criar, fazer à sua maneira; dar aos pequenos autonomia para gerar novos conhecimentos. Quando despertamos o processo criativo de uma criança, estamos dando a ela a oportunidade de compreender a si mesma, sua mente, seu coração, seu modo de agir em sociedade. Entender a importância da criatividade e de como ela pode ser estimulada para enriquecer o processo educacional é o primeiro passo para que a escola se conecte com o mundo atual.

Os professores têm um papel primordial nesse processo, atuando como agentes transformadores do pensamento, e não como meros executores de currículo. A criatividade não pode ser ensinada, mas estimulada, treinada e isso deve ser um desafio permanente no cotidiano de uma sala de aula. Por isso, o educador precisa do apoio dos pais, das instituições e dos gestores de ensino, no intuito de ter liberdade para experimentar em sala de aula junto a seus alunos, inovar na tarefa de não apenas ‘ensinar a aprender’, mas de ‘ensinar a pensar’.
Relacionadas »
Comentários »