21/05/2018 às 16h52min - Atualizada em 21/05/2018 às 16h52min

'Tô vendo estrelas'

ANGELA SENA PRIULI | COLUNISTA
 
A frase nem sempre tem o sentido romântico e brilhante, mas pode significar sentir muita dor.

Há uns anos, a Organização Mundial da Saúde revelou as 10 doenças que mais matavam no mundo – por exemplo: aids, doenças cardíacas, tuberculose, doença cerebrovascular, doenças hepáticas, infecções respiratórias, pulmonares e câncer – e é por elas que a ciência acelera diariamente.

Bem, então vem uma pergunta: por que preocupar-se com dor em um mundo cheio de doenças que matam?

Porque a dor anda de mãos dadas com tais doenças crônicas citadas, muitas das quais a medicina tradicional controla e dá sobrevida. Mas, ironicamente, fica a dor.

Em um mundo em que parece haver um remedinho para tudo, será que existem outras maneiras - com evidências científicas, claro - de prevenir ou tratar a dor?

1. Yôga
Ommmmm... não é preciso entoar um mantra, mas sim fazer atentamente as posturas desafiadoras do yôga para se aliviar, em curto espaço de tempo, de várias dores e até mesmo outras doenças como a depressão, a esquizofrenia e o câncer. De acordo com estudos recentes, a prática do yôga tem sim efeitos benéficos sobre as dores incapacitantes, o humor e consequentemente, a qualidade de vida.

2. Acupuntura
Como é que uma picada pode surtir tantos efeitos? Pode e já é muito usada clinicamente, apenas de alguns ainda duvidarem da sua eficácia contra a dor. No entanto, um importante estudo recém publicado e de larga escala - com mais de 20 mil pacientes - mostra que a acupuntura é sim eficaz contra diferentes tipos de dores crônicas e ainda tem seus efeitos estendidos por até um ano após o tratamento. Outra grande pesquisa - com 18 mil pacientes -  mostrou que unir acupuntura ao tratamento farmacológico convencional reduz significativamente o número de ataques de enxaqueca,  a gravidade da dor no pescoço e lombar, a incapacidade proveniente da dor da osteoartrite e, ainda melhor, da malvada da depressão. Agulhinhas, venham "ni mim"!

3. Osteopatia
Considerada uma das disciplinas da medicina terapêutica não convencional, os tratamentos osteopáticos usam uma abordagem holística da saúde, considerando que a capacidade de recuperação do corpo pode ser aumentada pela estimulação das articulações, músculos e órgãos. Estudos recentes mostraram que o tratamento manipulativo osteopático reduziu a dor e melhorou a função em pacientes que sofrem de dor lombar crônica. Além disso, os pacientes que relataram a dor mais forte e o maior grau de incapacidade parecem ter recebido o benefício mais eficiente dos tratamentos.

Só para fechar com chave de ouro, uma análise das evidências científicas obtidas nos últimos 50 anos indicou a efetividade da acupuntura, yôga, tai chi e massagem terapêutica para o tratamento de dor nas costas, osteoartrite, dor no pescoço, fibromialgia e dores de cabeça e enxaqueca (4).
 
Maravilha! A melhor notícia de todas é que com isso os pacientes podem viver a vida sem ter aquela pedra no sapato que não permite que eles se entreguem às atividades do dia a dia.

Fontes:
1. Cramer et al. Clin Rehabil. 2017 Nov; 31 (11):1457-1465.
2a. Vickers et al. J Pain. 2018 May;19 (5):455-474.
2b. MacPherson et al. Programme Grants for Applied Research, 2017; 5 (3): 1.
3. Licciardone et al. Journal of the American Osteopathic Association, 2016.
4. Nahin et al. Mayo Clinic Proceedings, 2016; 91 (9):1292-1306.
Relacionadas »
Comentários »