19/03/2018 às 12h09min - Atualizada em 19/03/2018 às 12h09min

Mudar de Uberlândia

ALEXANDRE HENRY ALVES | COLUNISTA

Na última quarta-feira, completei onze anos de exercício do cargo de Juiz Federal. Foi no dia 14 de março de 2007 que tomei posse em Recife e, logo em seguida, assumi minhas funções em Aracaju. Desde então, até passei por Uberlândia um tempo, como Juiz Substituto, mas ainda não consegui voltar definitivamente para a minha cidade natal. Aliás, se eu for contar as minhas andanças, acho que, depois de adulto, já vivi mais fora do que em Uberlândia. Além de Rio Grande (RS), onde passei uma temporada quando criança, já morei em São Paulo (SP), Aracaju (SE), Uberaba (MG), Porto Velho (RO), Jataí (GO) e, agora, Ituiutaba (MG).

A verdade é que, se você for empregado, seja público ou do setor privado, dificilmente consegue fazer uma carreira em uma cidade só, a não ser que já comece trabalhando em uma grande metrópole, como São Paulo ou Rio de Janeiro. Mesmo assim, há boas chances de você ter que dar uma circulada pelo país em algum momento de sua carreira. Quem não quer se mudar deve optar pelas profissões liberais ou por ser dono de uma empresa. Aí, há uma chance maior de nunca morar em outro lugar.

O fato é que, para as empresas da cidade, é importante que os funcionários de cargos de direção tenham tido outras experiências. Uberlândia não é uma ilha autossuficiente, um planeta isolado no universo e muito menos o centro mundial de disseminação de novas tendências empresariais. Sim, temos boas empresas que conseguem enfrentar a concorrência de fora com sucesso, mas é preciso que elas tenham um corpo de funcionários que saiba como é a realidade em outros grandes centros, que traga experiências para agregar valor às nossas companhias. Por outro lado, há um número limitado de bons cargos em Uberlândia, seja na esfera pública ou privada, o que faz com que a ascensão na carreira demande a busca por espaços em outros locais. Tudo isso implica, obviamente, em mudanças de cidades.

Essa tendência de ser obrigado a se mudar de Uberlândia para crescer pessoalmente alcança praticamente todas as profissões. Aliás, pode começar na faculdade, como foi o meu caso. É claro que a UFU é uma excelente instituição de ensino, mas ela não tem todos os cursos e, em quase todos os casos, não é a melhor do país. Por isso, muita gente opta por buscar a graduação em cidades como Belo Horizonte, São Paulo, Campinas ou o Rio de Janeiro. Depois, há a pós-graduação. Quem quer fazer mestrado ou doutorado encontra poucas opções na cidade, sem contar que se graduar, fazer mestrado e depois doutorado, tudo na mesma instituição de ensino, não é uma experiência tão enriquecedora quanto dividir essa formação em mais de uma instituição. E, depois de você já ter feito tudo o que precisava em matéria de ensino, as portas do mercado profissional podem se abrir em outros lugares.

É ruim ficar longe da sua cidade natal, especialmente se você cresceu, criou seus laços de amizade e mantém seus vínculos de parentesco nela. Lembro-me dos meus quatro anos morando em São Paulo e da dor que eu sentia quando pegava a rodovia Anhanguera no final do domingo, para voltar para a capital paulista. A saudade se repetiu em muitos lugares e ainda machuca nos dias em que penso em minha filha longe de mim, ainda que sempre nos vejamos aos finais de semana.

Porém, mesmo com todo o sofrimento que a distância causa, nunca me vi morando do nascimento à morte apenas em Uberlândia. É a melhor cidade do mundo para se viver? Na minha opinião nada isenta, sim. Amo a cidade e, se tudo der certo, vou voltar para casa e morar em Uberlândia até o fim da vida. Só que ter saído do meu berço me fez bem, fez com que eu crescesse, conhecesse novas realidades, novas culturas, tornasse-me mais tolerante com o diferente, entre outras coisas boas. Ao morar no Norte do país, por exemplo, percebi o quanto os brasileiros desprezam aquele pedaço rico e gigantesco do próprio país. Morar em São Paulo me permitiu ter a experiência de uma megalópole e tudo o que ela traz de bom ou ruim.

Se você está entrando na vida adulta agora e sempre morou em Uberlândia, pense na possibilidade de passar uma temporada fora. Vai te fazer bem. Pode ser para estudar, como eu disse, ou mesmo para progredir na carreira. Ao contrário do que possa parecer, deixar o conforto de Uberlândia, a proximidade dos amigos e da família, além da segurança de conhecer tudo por aqui, vai fazer você ser alguém melhor, pessoal e profissionalmente. O mundo é muito grande para se nascer, crescer e morrer no mesmo lugar.
Relacionadas »
Comentários »