31/10/2017 às 10h43min - Atualizada em 31/10/2017 às 10h45min

Não se cale!

JOSÉ EGITTO* | LEITOR DO DIÁRIO

Fiquei estarrecido em que li na coluna Modo de Ver, intitulada “Demorou, mas caiu a minha ficha”, publicada na edição do dia 22 de outubro deste ano, neste jornal.

O Tripé da Alienação das Massas (Política, Religião e Futebol) é onde os poderosos e eternos se camuflam. Usam a linguagem fácil para explicar dogmas, culpam os eleitores pelas atitudes e mazelas dos “escolhidos” pelos caciques dos partidos, manipulam resultados e fazem a massa crer no “eu acredito” como sendo a fé dos torcedores que decide os resultados dos jogos e não o interesse do patrocinador na audiência que realmente controla a tabela geral dos campeonatos. E atacam, como hienas covardes, qualquer tentativa de “jogar luz” (conhecimento) neste lado escuro da força.

Por isso, não nos abandone, não nos deixe meio-órfãos de sua sabedoria; não nos dê apenas metade de seu dom de transformar emoções em palavras. Vocês, colunistas e ensaístas, são espécies em processos de extinção. Isso pelo simples fato dos poderosos estarem a destruir seu habitat natural, que é a Democracia plena de priscas eras. 

Vocês precisam deste habitat para se alimentar de reflexões, para tornarem-se filósofos. Humildemente sugiro que mude de tática. De assuntos difíceis, continue transformando em palavras acessíveis a nós, simples mortais. Agora, de assuntos corriqueiros, como o “Tripé da Alienação”, eleve o nível a altura máxima de sua intelectualidade e sofisticação com as palavras. A própria seleção natural eliminará os energúmenos e brindará os que se esforçam para ampliar seus conhecimentos.

Seja dicaz! Sim, dicaz com “z” de Zorro, rapozinha muito dicaz. E não com “s”, que seria dicas, coisas inúteis na maioria das vezes, verdadeiro “Ouro de Tolo” para quem compra e uma mina de ouro para quem escreve e vende - que são os livros de auto-ajuda ou auto-dica e pseudos-psicólogos a parlapatear.

(*) Engenheiro tributário e empresário

Leia Também »
Comentários »